68º Congresso Brasileiro de Coloproctologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CASUISTICA DA MICROCIRURGIA ENDOSCOPICA TRANSANAL (TEM/TEO®) EM UM HOSPITAL DA BAHIA

Objetivo(s)

Avaliar o perfil epidemiológico e as indicações cirúrgicas dos pacientes submetidos à microcirurgia endoscópica transanal (TEM/TEO®), além de apresentar resultados quanto ao estudo anatomopatológico dos espécimes e margens cirúrgicas.

Método

Realizado estudo observacional descritivo, através da revisão de prontuários eletrônicos. Foram identificados nove pacientes submetidos à TEM/TEO® de lesões em reto, no período de julho de 2017 a junho de 2019. Dentre as características avaliadas, incluem-se gênero e idade, além da indicação da técnica, tamanho das lesões e histologia das mesmas. Os pacientes foram submetidos à retoscopia rígida para determinar a localização exata da lesão e o posicionamento do paciente no intraoperatório. Em toda a amostra, instituiu-se antibioticoprofilaxia com cefazolina. Posteriormente, foram analisados os resultados anatomopatológicos, com enfoque nas margens cirúrgicas.

Resultados

A média de idade da amostra foi de 56 anos, com discreta predominância de pacientes do sexo feminino (56%). As indicações cirúrgicas foram heterogêneas: cinco pacientes apresentavam margens comprometidas após mucosectomias endoscópicas; três pacientes apresentavam lesões de crescimento lateral (LST), não passíveis de ressecção endoscópica; um paciente realizou ressecção de cicatriz tumoral residual após neoadjuvância por adenocarcinoma. O tamanho das lesões variou de 1,2cm a 4,0cm, e o estudo histológico prévio a cirurgia demonstrou tratar-se de adenomas tubulares com displasia de baixo e alto grau, tumores neuroendócrinos e adenocarcinoma. Todos os pacientes realizaram estadiamento pré-operatório, sem lesões à distância. O preparo colônico foi realizado com manitol e lavagem retal com solução glicerinada. Procedeu-se a sutura primária do leito cirúrgico em cinco dos nove pacientes, com tempo médio de internamento de três dias. Não houve complicações relacionadas aos procedimentos. As margens das lesões foram devidamente identificadas para análise histológica. O estudo anatomopatológico de oito dos nove pacientes (89%) mostrou margens livres, sem nenhum achado adicional. Apenas uma paciente apresentou margens cirúrgicas lateral esquerda e distal comprometidas, devido a lesão térmica local, com biópsia positiva para adenoma tubular, sem acometimento de margens profundas, sendo optado pelo médico assistente e acordado com a paciente acompanhamento endoscópico precoce e regular. A referida paciente encontra-se em seguimento pós-operatório há dois meses, com programação para realização de retoscopia trimestral. O seguimento pós-operatório vem sendo realizado através de exame físico e estudos de imagem seriados, atualmente com tempo médio de acompanhamento variando entre 2 e 23 meses. Nenhum dos pacientes apresentou recidiva das lesões.

Conclusão(ões)

A microcirurgia transanal endoscópica é uma técnica minimamente invasiva que possibilita a ressecção ampla de diversas lesões em reto, com altos índices de eficácia e segurança.

Área

Cirurgia Minimamente Invasiva, Novas técnicas cirúrgicas / Avanços Tecnológicos em Cirurgia Colorretal e Pélvicas e Anorretais

Autores

Arthur Rosado de Queiroz, Thiago Maicon Matos de Oliveira Rodrigues, Lina Maria Góes de Codes, Aline Landim Mano, Isabela Dias Marques da Cruz, Thamy Cristine Santana Marques, Elias Luciano Quinto de Souza, Euler de Medeiros Azaro Filho